terça-feira, 17 de maio de 2022

Legacy G Suite continuará existindo de forma gratuita para contas pessoais

 

Hoje é uma dica de economia para os usuários do antigo Google Apps gratuito

Para entender como é essa história do Google Workspace (Antigo G Suite, mais antigo Google Apps) gratuito, vamos rebobinar até quando isso tudo começou.

Tudo começou com o Google Apps, que permite utilizar o Gmail com o seu próprio domínio e a edição mais simples era gratuita. Ou seja, você só paga pelo domínio no registro.br ou em outras empresas de registro.

Eu tive contato em 2009 e, ao registrar o adilson.net.br, criei a conta no Google Apps para usar como o meu email principal, a partir de 2010. Era bom até 2012, quando a versão gratuita foi descontinuada. Mas, quem tinha, podia manter a versão gratuita para sempre.


Seria para sempre até, em janeiro de 2022, veio a má notícia:



Sim, o estrago é grande já que pagar para usar o Workspace não é nada agradável ainda sendo um usuário comum. Isso não era somente comigo. Várias pessoas, ao redor do mundo, reclamaram já que criaram as suas contas gratuitas  antes de 2012 e se viram traídos já que a promessa de manter gratuito não seria cumprida.


Vão acabar com a versão gratuita e não sou empresa para gastar. Meus aplicativos do Android, meus arquivos e emails...


A reclamação foi tanta que liberaram um formulário para levantar quem usava a versão legada do G Suite para uso pessoal. A forma de uso pessoal é o seguinte: Pode ser o seu próprio uso ou era usado por uma família inteira.  Sim, muitos criaram a conta do G Suite e tinham um domínio para a família inteira. Davam contas do Gmail para esposa, filhos, primos.

Com base no formulário o Google ia entrar em contato com alguma opção para quem tinha até 10 contas de usuário ativas. O que complica com quem distribuiu contas com o seu domínio com muita gente. E tinham que fazer até o dia 1º de maio, quando houver uma mudança automática de planos (Isso se não for feita a migração antecipada ou cancelasse a conta).

Mas o Google muda os planos, adia a data da mudança para 1º de junho e cria uma lista de espera para um plano 'sem custo' e sem Gmail com seu domínio personalizado. Para alguns, como o meu caso, isso não resolve já que uso bastante o email. Também criaram descontos por 1 ano para a versão Business starter para quem migrar antes.

Mesmo assim não era o ideal. Mas, nesta segunda-feira, tudo mudou. E este tweet resume tudo:


Ou seja, criaram a opção de se manter onde está. Desde que não seja conta comercial, pode optar por este caminho. Ou seja, finalmente uma notícia que agradou muita gente.

Para quem se encaixa, como eu, no G Suite Legacy, pode acessar a opção via painel do administrador. Caso não apareça é só ir em: https://admin.google.com/?action_id=SE_SELF_TRANSITION e seguir as instruções na tela.

Só ir no Personal use.

Depois de revisar, confirma que é para uso pessoal (personal use)
    
Pronto, seus problemas terminaram. Não precisa se preocupar em pagar.

Com isso termina a agnoia para muita gente, que não tem dinheiro para pagar um monte de contas de usuários só porque é pessoa física. Fica como tudo era antes e é um alivio.

Para empresas, não tem outra saída, terá que pagar, até para ter acesso a recursos empresariais.  E a data limite mudou para 27 de junho.


Com isso a novela do Google Workspace fica resumida assim:



Assim, desde que marque a opção, tudo vai continuar igual como antes. O que é um final feliz nisso. E finalizando: 

Ainda mais continuando com a versão 0800.
    

Obs: Se fez a migração depois de 19 de janeiro de 2022, desde que a sua conta gratuita foi criada até  2012, quando esta opção deixou de existir, entre em contato com o suporte neste link: https://support.google.com/a/answer/1047213 que vão reverter de volta a versão Legacy.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2022

/etc/apt/trusted.gpg mostrando warning no apt. Como resolver essa mensagem.

 A última versão do apt começa a mostrar uma pequena mensagem. Mais ou menos semelhantes a essa:

W: https://repo.skype.com/deb/dists/stable/InRelease: Key is stored in legacy tr
usted.gpg keyring (/etc/apt/trusted.gpg), see the DEPRECATION section in apt-key
(8) for details.

Isso por conta de uma mudança no próprio aplicativo do apt, que interfere nas chaves gpg utilizadas.

apt (2.4.0) unstable; urgency=medium

 GPG verification now first tries only the trusted.gpg.d keys, before
 then falling back to the legacy trusted.gpg keyring and issuing a
 warning to migrate keys if verification succeeded in the fallback.

-- Julian Andres Klode <jak@debian.org>  Tue, 22 Feb 2022 20:01:00 +0100

"A verificação GPG agora, primeiramente, apenas as chaves dentro do trusted.gpg.d, antes de voltar para o chaveiro legado trusted.gpg e emitindo um alerta para migrar as chaves se a verificação for bem sucedida no fallback."


Isso só acontece na versão 2.4.0 que já entrou no Debian Sid e pode aparecer no Ubuntu e derivados em breve.



Mas como silenciar essas mensagens??


A solução é bem mais simples.


Entra no /etc/apt/trusted.gpg.d e rode o comando


ln -s /etc/apt/trusted.gpg


Assim é criado um link simbólico e o apt nem solta a mensagem. É uma solução prática, rápida e não trará nenhuma dor de cabeça mais para frente.


Tenham uma boa semana.